Quadro Jesus no Sertão faz parte do acervo do Leilão Social Livres

Quadro Jesus no Sertão faz parte do acervo do Leilão Social Livres

O Instituto Livre Ser realiza neste mês de março um leilão em prol dos projetos sociais desenvolvidos no sertão brasileiro.

Um dos artistas participantes que doou obra exclusiva para o leilão é Valdsom Braga. A obra ‘Jesus no Sertão’ estará disponivel para os lances em breve! A participação de todos que desejam apoiar a causa da transformação de criancas e jovens no sertão, e ainda adquirir uma obra lindissima, é fundamental!

Conheça mais sobre a obra e seu artista:

 

VALDSOM BRAGA do Piauí

Título = “Jesus no Sertão”

Técnica = Óleo sobre tela

(Obra Exclusiva) Valor Inicial = R$ 850,00

Dimensões: 55cm Altura / 75cm Largura

https://twitter.com/valdsombraga

 

Apresentação

 

Valdsom Braga Cenógrafo, figurinista, diretor de arte, arte educador e artista plastico .

Nascido numa cidade do Pará, precisamente em Marabá, no ano de 1982, onde ao lado da família foi desenvolvendo a arte com papelão, garrafa pet.

‘Tenho sobre mim o entendimento da importância de sonhar, a visão do quanto é precioso olhar para o outro com expectativas e desejos e me tornei um indivíduo que sonha e que gera o melhor que há em todos a minha volta.”, afirma o artista.

Desenvolveu suas habilidades no Rio de Janeiro, retornando ao Piauí por motivo de enfermidade na familia, o que acabou provocando uma guinada em sua estrutura profissional. Para enfrentar a situação à época, ingressou no curso de Artes Visuais na Universidade Federal do Piauí.

“Nessa terra que havia me recebido num momento de tanta dor e me acolhido como um dos seus eu conheci aquela que se tornou o grande amor da minha vida, minha esposa, amiga, minha companheira em todos os momentos. E juntos estamos escrevendo uma nova história em nossas vidas e na vida daqueles que se tornarão nossa geração.
Nesta nova caminhada descobri novos amigos, novos rumos e escolhas e um belo dia no meio de uma multidão ouço a voz de uma amiga que havia feito parte das oficinas de teatro que realizei na Universidade Federal do Piauí. Esta me chama e diz que eu precisava fazer parte de um projeto que envolvia mulheres e que se chamava “Mulheres de aço e de Flores”.

Esse projeto veio para suprir um desejo antigo guardado no meu coração: trabalhar num presídio e ter a oportunidade de contribuir com a vida de pessoas que não têm facilidade de se integrar com a sociedade.
Depois de conhecer aqueles que abriram para mim as portas de acesso ao Presídio Feminino de Teresina, deparo-me com 140 mulheres e peço para ter um momento com todas elas no ginásio. Ali mostrei para todas elas que sou uma pessoa igual a cada uma delas, tendo defeitos e qualidades e que eu me encontrava ali para dividir com elas tudo o que a vida me havia ensinado.

O nosso primeiro momento foi uma troca de valores de vida e de imediato fui presenteado com o relato de uma das “meninas” a me revelar que havia tentado destruir sua própria vida na noite anterior e que após ouvir o que com tanta simplicidade eu havia dito, ela encontrou naquelas palavras força para querer continuar e a Deus pediu uma nova chance de seguir e amar. Realizado nosso primeiro momento sai dali mexido e determinado a dar o meu melhor. Primeira vez no Brasil que mulheres em carcere privado saíram do sistema prisional para apresentar uma peça de teatro com produção, direção, figurino e atuação de Valdsom Braga.